3 modelos de negócio para aplicativos e como escolher

3 modelos de negócio para aplicativos e como escolher

Os aplicativos são a nova mina de ouro no universo do empreendedorismo. Cada vez mais as pessoas utilizam o celular para as suas atividades cotidianas, incluindo desde pagar contas até para acompanhar as notícias do dia. Porém, para ser um empreendedor bem-sucedido nessa área, é necessário escolher entre os modelos de negócio para aplicativos que mais se adequem ao serviço ofertado.

Você está desenvolvendo um software para dispositivos móveis, mas não sabe ainda qual é o melhor meio para ganhar dinheiro com ele? Confira abaixo algumas das principais formas de viabilizar o seu negócio!

1. Venda direta

A venda direta é o método mais tradicional para rentabilizar um app. Esse modelo de negócio consiste em colocar um preço no seu aplicativo. Os consumidores interessados em usá-lo pagam o valor, uma única vez, e podem usufruir de todas as suas funções. Geralmente há a bonificação de receber atualizações gratuitas.

A desvantagem dessa opção é o fato de haver uma grande concorrência entre os aplicativos que podem ser baixados de forma gratuita. Por isso, esse tipo de venda é mais indicado quando há estudos comprovados de que você está lançando um serviço inovador e com poucos concorrentes, ou seja, em que o seu público-alvo só o encontre na sua plataforma.

Além disso, para manter o seu faturamento, uma alternativa é lançar novas versões do aplicativo periodicamente, cobrando por elas, mas dando um desconto especial para quem tem a versão anterior. Essa é uma forma inteligente de driblar a limitação financeira da venda direta.

2. “Freemium”, um dos modelos de negócios para aplicativos mais rentáveis

Quanto maiores forem os gastos com o desenvolvimento de um app, mais difícil será convencer o público a consumi-lo. O ‘’freemium’’, também chamado de compra in-app, é um modelo que surgiu para contornar as limitações da venda direta e suprir a ausência de versões de testes nas lojas de aplicativos.

Essa alternativa viabiliza o seu negócio a partir da disponibilização do software para que o interessado experimente, teste e verifique se o serviço vai resolver o seu problema antes de ele pagar para usá-lo. Nesse caso, o desenvolvedor oferece, de graça, uma versão com funções limitadas e mantém os recursos mais avançados condicionados a um pagamento.

Esse mecanismo é oferecido tanto pelo Google quanto pela Apple, facilitando a implementação e cobrança do aplicativo. Com essa opção de negócio, você pode aumentar a exposição do produto, o que ajuda a convencer o consumidor a pagar pelos recursos exclusivos. Também é possível flexibilizar as vendas, visto que, se existirem cinco funções, pode-se gerar compras in-app para cada uma delas e uma sexta, compreendendo todas as cinco, concedendo-se um desconto. Assim, os lucros podem ser ampliados.

3. Publicidade

Na atualidade, a publicidade é um dos melhores modelos de negócio para quem deseja lançar um aplicativo gratuito e que tenha um grande potencial de alcance do público consumidor. Nessa modalidade, o desenvolvedor ganha dinheiro com a exibição e as ações que os usuários executam em anúncios, que são veiculados por meio de sistemas programáticos como o AdMob, do Google.

O benefício de investir nesse tipo de rentabilização para app é a possibilidade de disponibilizar o serviço gratuitamente e, ainda assim, faturar. Mesmo que seja vendido por um valor baixo, muita gente resiste ao uso de um software pago. Ao remover esse custo, há mais chances de ele ser baixado e atingir um número maior de pessoas. Dessa maneira, você não fica dependente do dinheiro do usuário.

Para escolher entre os melhores modelos de negócio para aplicativos, você deve estudar detalhadamente o serviço a ser oferecido, as variações de seu mercado, e, principalmente, as mudanças comportamentais do seu público, o que lhe permite selecionar a modalidade mais adequada, sustentável e com vantagens a longo prazo.

Fonte: https://www.ilhasoft.com.br/confira-3-modelos-de-negocio-para-aplicativos-e-como-escolher/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *